AVES COM A MESMA PLUMAGEM VOAM EM BANDO

Lembrei  desta metáfora quando tentei apresentar as redes sociais e a internet a um candidato a deputado estadual e recebi a seguinte resposta: “Não quero usar a internet porque vou ficar exposto”.  Tanto quanto você deve ter se surpreendido, assim também eu fiquei. O que é ser homem público senão estar exposto? No fundo este candidato estava absolutamente certo. A internet e o ambiente das redes sociais são por sua natureza, totalmente democráticas e não têm algo ou alguém que as controle. As pessoas se reúnem e se aglutinam em torno de grupos ou comunidades com identificação própria e nesse contexto são praticamente anárquicas com a organização própria de cada plataforma ou programa em que se inserem Orkut, Facebook, Youtube ou Twitter, para ficar apenas nos mais famosos. Cada um acha a sua turma tal como a metáfora acima, cada um acha o bando da mesma plumagem com que se identifica. Talvez seja isso que os nossos políticos ainda não entenderam bem, o poder de influência e de decisão está fugindo rapidamente do controle de uns poucos, sejam eles os cabos eleitorais ou meios de comunicação de massa. O poder de influência está quase totalmente nas mãos dos próprios consumidores e cada um pode ser tanto ouvinte como colaborador da comunidade virtual à qual pertence. No mundo das redes todos os nós da rede interagem com todos em igualdade de circunstâncias. Ora, isso vai totalmente contra a forma como vem sido conduzida e entendida a nossa política. E aí o nosso amigo candidato a deputado, citado acima está coberto de razão. Concordo que participando com seu perfil nas redes sociais da internet, esteja completamente exposto a ser criticado, filmado, citado e confrontado a qualquer momento e com uma abrangência do tamanho das redes que o cidadão inconformado pertença. E “agora José”? Como lidar com esta situação fora de controle? Simples, tão simples, quanto o nosso internauta padrão acha e participa nas redes ou tão difícil quanto seja mudar um padrão de comportamento de anos e se adaptar a um mundo onde o controle praticamente não existe e a influência passa a ser a da transparência, do diálogo, de estar aberto a ouvir e responder as críticas, enfim à interação completa. Isso mesmo, trabalhar a política nas redes sócias exige primeiro que tudo saber que nesse ambiente as palavras chaves são a transparência, o diálogo, a interação, o debate, a contribuição, a colaboração, a união em torno de identidades comuns, propósitos superiores que venham satisfazer e motivar as comunidades a participar e se engajar. Criar uma plumagem identificável. Essa é a mola que impulsiona o crescimento das redes, qualquer um pode contribuir na construção de algo maior, ser uma estrela solitária e participar de um grupo vitorioso, é isso que está dentro de cada ser humano. Como fazer? Primeiro que tudo com bastante planejamento, depois com ações específicas em cada rede e sempre com vontade sincera de também aprender.

Anúncios
Esse post foi publicado em Redes sociais e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s