MEU FILHO ME BLOQUEOU NO ORKUT DELE …. E AGORA? parte 2

Texto principal.

Artigo publicado na revista do Colégio Marista Curitiba 11/2010

Quando percebi que meu filho de 15 anos tinha me bloqueado das redes sociais dele, Orkut, Twitter e Msn, etc. fiquei chocado. Logo eu?!! Professor de redes sociais, profissional de internet e que me considerava um pai legal, participativo e amigo? Ao choque inicial se seguiram sentimentos de indignação, tristeza e dúvida. Como ele pode fazer isso? Como reagir? O que fazer? Puxa, comigo? Bom, o desafio de lidar com algo que eu teorizava e mostrava minha eloqüência e “sabedoria” nos treinamentos, aulas e consultorias tinha batido à minha porta. Me senti paralisado e com muitas dúvidas sobre o que fazer. Também dei risada sobre a situação, pensei para mim mesmo: “sobrou para você, quero ver como se sai dessa, falar para os outros é muito fácil”.

O primeiro passo foi entender o que o levou a tomar essa atitude. O que pude constatar é o que sempre venho falando ao longo do tempo, o mundo virtual é igual ao mundo real com a agravante de ser muito mias fácil de circular e com mais apelos por estar tudo ao alcance do toque dos dedos e sem sair do quarto. Eu não fico andando grudado com ele 24 horas por dia, nem estou junto com a turma dele, portanto é natural que ele buscasse sua própria identidade e privacidade nos seus grupos sociais. Também percebi que ficava vigiando demais o que ele fazia e se estava na internet ou estudando. Depois foi conversar com ele sobre o assunto e chegar a um acordo sobre a questão de responsabilidade, participação, cuidados, perigos e controles. Mas concordo que não é nada fácil. Agora, com a prática percebi que é importante que os pais e filhos percebam que nós pais somos responsáveis legais, sociais, morais e espirituais sobre a educação e os atos dos filhos menores de idade. Isso implica na supervisão da conduta deles na internet, incluindo aí a posse das senhas de acesso deles até uma certa idade. Da mesma forma que no mundo real precisamos estar atentos e educá-los a saberem se conduzir por si mesmos com responsabilidade nos desafios que o mundo de hoje lhes coloca, essa mesma atitude deve ser aplicada ao mundo virtual. Não adianta nem proibir, nem vigiar demais. Liberdade com responsabilidade. Eles têm que por si mesmos adquirir a responsabilidade e a capacidade de decidir da melhor forma, só que isso se adquire com bases educacionais e valores sólidos e a vivência nas situações desafiadoras. Da mesma forma que no mundo real devemos acompanhar as amizades e atividades deles no mundo virtual também. Isso pode implicar em você aprender e começar a participar das redes sócias, se não sabe ainda, peça aulas a seus filhos, pode ser uma oportunidade de criar um vínculo forte de companheirismo e confiança, mas o objetivo principal tem que ser o diálogo, o aprendizado e a amizade , não o controle e a vigilância. Não vai ser fácil eu sei mas tenha certeza que o resultado vai ser bom e você pode ser divertir muito nessas atividades conjuntas, tenha em mente que o mais importante é a educação dos seus filhos e isso não tem preço. Eu sei que não é fácil, tenho 3 filhos, mas vamos pelo menos nos esforçar em acertar e errar o menos possível, porque infelizmente mais desafios nos aguardam. Mas a notícia boa é que nada é mais importante que o amor, a participação, a dedicação e o companheirismo para enfrentar tudo isso.

Veja as dicas e recomendações no posta anteriro abaixo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uso da internet e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s