DESÇAM DAS COLINAS JÁ!

Voltemos a ser nômades…

corramO termo bastante usado “corram para as colinas”  tem várias utilizações, desde o Bíblico, onde em Mateus 24,16 Jesus diz “Então, os que estiverem na Judeia, fujam para os montes”, passando pela referências aos Índios americanos que quando os brancos invadiram suas terras fugiram para as montanhas até o mais comum atual tanto no sentido de aviso e proteção contra alguma ameaça ou mesmo no sentido de gozação quando queremos salientar algo de impacto.

Todas as utilizações fazem sentido. Nas montanhas temos a proteção da dificuldade da subida, da visão mais alta onde podem ser avistados os inimigos, a segurança e o esconderijo das cavernas e a facilidade de lutar contra algum inimigo. Tem sido assim ao longo da nossa civilização, nossos antepassados sempre subiram as montanhas e colinas.

Bem, agora é hora de descer delas! E virarmos nômades….

Nós humanos, nos desenvolvemos, sobrevivemos e defendemos baseados em alguns princípios. O da confiança mútua entre os membros da tribo, só assim poderiam uns caçar e outros defender a tribos e confiar que o alimento iria ser dividido e as mulheres e crianças ficariam em segurança. O do relacionamento entre os membros nas caminhadas em busca de comida acompanhando as manadas. A ausência do sentimento de propriedade e posse, já que como nômades os bens a carregar teriam que ser poucos e leves e divididos por toda a tribo. Assim deve ter sido no princípio da nossa vida em sociedade, mais confiança, mais relacionamento, mais troca e menos posse.  Assim continua sendo a vida em sociedades ditas mais primitivas e isoladas de índios na Amazônia e em algumas tribos africanas.

Com o termino do período nômade, a fixação das tribos em regiões férteis e a utilização das terras agricultáveis, começaram os sentimentos de posse, propriedade, bens e riqueza. Quem dominava as terras e o gado se torna mais forte ou os mais fortes defendiam melhor as terras e gado e se tornaram donos, senhores e mais ricos.

Agora, com esta Era de Mudança que estamos vivenciando, chegou a hora de descer das colinas! Estamos, ainda bem, retornando a uma sociedade com mais relacionamentos, baseada na volta da confiança, do desenvolvimento e valorização da inteligência emocional, das habilidades do lado direito do cérebro.

A digitalização e globalização dos negócios, a instituição da chamada Nova Economia, valorização os negócios baseados em rede, no ganho indireto, sem lojas, sem estoques e nômades. Feitos de qualquer lugar do mundo e a qualquer hora. Exemplos disso são a subida do faturamento das empresas baseadas na Nova Economia. Uber, facebook, Google, Whatsapp, etc.

Agora estamos caminhando para um novo tipo de vida nômade. A eliminação da necessidade da posse de bens para viver. Não precisamos de ter algumas posses. Precisamos dos serviços que esses bens e ferramentas nos proporcionam. Quantas vezes usamos uma bicicleta para passear alguns fins de semana? Se poucas, não precisa ter uma, alugue no parque quando lhe der vontade de pedalar. Assim poderemos pensar para outro tipo de serviços, máquina de café, furadeira até filtro de água, geladeira, fogão etc.

Hoje já é assim em alguns planos de telefonia, você paga mensalmente uma parte do aparelho e troca por um novo. As empresas fazem leasing de uma série de bens também. Assim a Eletrolux já comercializa seu purificador de água.

Pense bem, seu negócio poderá crescer e atingir mais consumidores se em vez de ter um custo alto de posse, for um valor baixo de aluguel mensal. E você que gosta de ter bens, como sinônimo de poder, qual o sentido de ter? Só por ter e mostrar posses se não usa continuamente? Quanto mais posses, mais necessidade de espaços, cuidados, manutenção, segurança etc.

Vamos voltar a ser nômades, se relacionar mais, nos tornarmos mais interdependentes e menos possuidores.

Desçamos das montanhas!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s